A reinvenção da educação profissional

Se você esperava um artigo focado nas mudanças propostas para o ensino médio você pode se decepcionar, tudo bem que o assunto daria margem para muita discussão, mas neste artigo quero destacar a Reinvenção da educação, principalmente, a educação pós ensino médio e fundamental, quero destacar a educação universitária.

Recentemente estava passando os olhos pela minha timeline do Facebook e uma reportagem da página da Exame me chamou atenção e abri o link, o título da matéria era:

“De Nubank a Buscapé, veja startups felizes com vagas abertas”

O simples título já chama atenção pelo fato de chamar algumas empresas de Startups felizes, mas tudo bem, este não é o foco, o foco são algumas das vagas em aberto, tais como:

“ UX/UI designer, especialista de afiliados, scrum master, encantador de clientes, estagiário em performance digital, diversidade, IOS sênior mobile software engineer, entre outras.”

Estas foram as que eu achei mais interessantes e decidi comentar, e que me chamaram mais atenção.

Quais foram os motivos que me chamaram atenção? Não foi o fato de muitas estarem em inglês, até por que Startup já não é uma palavra em português, o que me chamou mais atenção foi o fato de que muitas há pouquíssimo tempo, simplesmente, não existiam, ou você já conheceu algum IOS sênior mobile software engineer na sua vida?

Outro fato, além destas novas profissões serem novas, que eu fico na dúvida é qual a formação solicitada para tais vagas?

Vamos analisar o exemplo da vaga Especialista de Afiliados, existe faculdade para isso? Qual a formação exigida para ser este especialista? Entendo que um Especialista de Afiliados seja uma pessoa que entenda do mercado de marketing digital e saiba como funciona este meio de afiliados, que aliás, também é algo relativamente novo, mas o que exigir desta pessoa? Formação em marketing? Administração? Engenharia? Confesso que não sei…

O motivo deste artigo é que estamos entrando em uma era em que o diploma universitário, muitas das vezes, vai ser apenas um “carimbo” ou um requisito de corte, por que eu não acredito que as faculdades e universidades terão tempo hábil para atualizar seu currículo básico para que contemplem estes assuntos recentes, simples assim, imagine você cursando uma universidade onde tudo a maior parte das matérias já se tornaram obsoletas, o que você vai aplicar no seu dia a dia?

Logo, em minha opinião, a educação e a formação profissional deverá passar por uma grande revolução, de que forma? Ainda não tenho certeza, talvez uma nova era de busca por conhecimento sob demanda, formação em blocos, enfim há muito o que se pensar sobre isso!

Concorda? Se concorda ou discorda de algo não deixe participar deixando sua opinião, discussões saudáveis são sempre bem vindas!

Link para a matéria da Exame: http://exame.abril.com.br/carreira/noticias/de-nubank-a-buscape-veja-startups-felizes-com-vagas-abertas#11