• Facebook
  • Twitter
  • Pinterest
  • Gmail
  • LinkedIn
Design Thinking: esta abordagem revolucionadora tem mais de 10 anos e veio para ficar

Nada mais comum do que empresas buscarem inovar em seus mercados, a palavra de ordem do momento é “inovação”. Qualquer empresa que se preze deseja criar algo inovador.

No entanto, a maior dúvida é: como inovar, se os processos de criação e resolução de problemas continuam os mesmos?

Neste sentido, o termo Design Thinking ganha força, pois é um processo ou uma abordagem que visa resolver problemas complexos e inovar de modo que o usuário ou cliente final seja o principal impactado. Na verdade, quem determina o que é inovação ou não é o usuário/cliente final, de nada adianta a empresa criar um super projeto de produto e seu cliente não o considerar inovador.

E antes de entrarmos mais a fundo nos conceitos de Design Thinking e inovação, cabe uma ressalva de que inovação, não necessariamente precisa ser algo tecnológico e futurístico, quer exemplos?

Se pegarmos o caso do Uber, que virou padrão e clichê para falar de inovação, sua ideia não é nada tecnológica, claro que para funcionar o Uber precisa de tecnologia, mas a ideia de compartilhar o veículo com um estranho não é tecnológica, assim também é o caso da Airbnb, que surgiu como uma ideia de compartilhar espaços de casa que não são utilizados, nada tecnológico nas ideias.

 Mas, vamos entender o que é Design Thinking e como ele poderá ajudar sua empresa ou o seu negócio a ter uma vantagem competitiva perante seus concorrentes.

Design Thinking: o que é e quais seus princípios

O termo Design Thinking começou a ficar mais popular a partir de 2009, principalmente, com a ascensão da consultoria IDEO, uma das consultorias em design mais famosas do mundo, fundada pelos irmãos David Kelley e Tom Kelley em 1991.

No entanto o uso do termo Design Thinking já é reconhecido muito antes desta data, a noção de design como uma “forma de pensar” tem sua origem traçada a partir de 1969, nas ciências, no livro The Science of the Artificial, de Herbert A. Simon e mais especificamente na engenharia, à partir de 1973 , com Experiences in Visual Thinking, de Robert McKim.

Mas afinal o que é Design Thinking?

Se tratarmos a tradução ao pé da letra teremos algo como “pensar design”, ou seja, uma forma de pensar para resolver problemas e inovar de modo a privilegiar o design. Mas design que falamos aqui não é apenas o design estético, é um design de usabilidade, afinal, as coisas precisam ser usuais e não apenas bonitas.

Agora que você já sabe o que é Design Thinking, vamos ver como ele funciona na prática e como pode ser uma vantagem competitiva importante para a empresa, seja ela pequena, média ou grande.

Os valores fundamentais do Design Thinking

Antes de iniciar um projeto de Design Thinking é preciso entender e absorver que existem 3 pilares ou valores fundamentais e que deverão ser seguidos do início ao fim do processo, são eles:

1. Empatia

Que é a habilidade de se colocar no lugar de outra pessoa, este valor talvez seja o mais importante, pois se você deseja criar algo de valor para outra pessoa não adianta pensar por si mesmo, é preciso saber o que a outra pessoa pensa e sente;

2. Colaboração

O processo de Design Thinking deve ser pautado em times multidisciplinares e colaborativos, ou seja, não seguem u padrão de hierarquia já firmado e todos os elementos do time possuem igual importância. Esta ação visa trazer a tona a criatividade do grupo, sem chefes ou uma pessoa repreendendo as ideias, a possibilidade de uma ideia genial surgir é muito maior. Além disso, o envolvimento de todos promove o coletivo e não apenas uma pessoa.

3. Experimentação

Este último valor trata de experimentar durante o processo todo. No Design Thinking algo muito comum é o uso de protótipos e vivencia do processo em questão, assim todos que colaboram podem opinar sobre o que estão sentindo durante o projeto.

Etapas do Design Thinking

Após entender quais são os valores fundamentais é hora de partir para a criação do projeto e prosseguimentos das etapas sugeridas. Algo importante a ressaltar é que o Design Thinking não deve ser encarado como um processou ou metodologia que deve ser feito à risca, pois isso faz com que a naturalidade das coisas seja perdida e isso para um processo de inovação é a pior coisa que pode acontecer.

As etapas sugeridas para um projeto de inovação ou resolução de problemas são as seguintes:

1. Descoberta: envolve o acolhimento das perspectivas do outro, descartando quaisquer pressupostos, este é o momento de definir qual o problema real que a equipe vai lidar, aqui vale expandir ao máximo o problema e não pensar em solução;

2. Interpretação: nesta fase define-se o problema, com foco no usuário/cliente, pensando em como resolver o problema do ponto de vista do cliente. Exemplo: se a empresa quer vender mais, aqui o problema passa a ser: como o cliente pode ver mais valor no que entregamos para ele;

3. Ideação: realização de brainstormings, com ideias sem censura, geralmente registradas em post-its, sendo apenas uma ideia registrada por post it, absolutamente nenhuma ideia deve ser descartada nesta etapa e quanto mais loucas as ideias melhor, pois assim a criatividade aflora e dá espaço a melhores soluções;

4. Prototipação: simulação simples e barata do que a ideia representa, o ideal é prototipar muito rápido para ter as primeiras impressões mais rápido ainda. Após as primeiras impressões é que o grupo deve melhorar o protótipo até obter um resultado mais próximo ao que seria o produto real;

5. Teste: realiza-se o teste do que foi prototipado, quantas vezes forem precisas;

6. Implementação: uma vez geradas respostas positivas nos testes, o produto pode ser implementado. Ainda assim, há um processo contínuo de desenvolvimento em que são realizados os aprimoramentos incrementais.

  • Facebook
  • Twitter
  • Pinterest
  • Gmail
  • LinkedIn
No Design Thinking, os modelos gráficos podem ser criados para auxiliar o desenvolvimento das tarefas mais complexas

Vantagem competitiva em pequenas, grandes e médias empresas

A abordagem de Design Thinking representa uma resposta à tecnologia nos negócios modernos e uma grande oportunidade de crescimento para empresas de todos os portes, trazendo resultados reconhecidamente sólidos. Isso porque esta abordagem promove a abertura de novos caminhos através do olhar do cliente final, transpondo desafios do negócio em um cenário criativo e funcional.

Por envolver a quebra de paradigmas e estimular a criatividade das equipes de trabalho, a abordagem elimina a preguiça, medos de arriscar, rótulos e as dores de cada um. Forma times mais preparados para o novo, com uma mentalidade mais preparada para desafios. E com isso, é possível melhorar qualquer processo interno de uma empresa com essa abordagem, envolvendo no desenvolvimento do Design Thinking de qualquer processo um time multifuncional.

Sendo assim, qualquer empresa que busca atingir uma vantagem a competitiva mais agressiva, deve continuamente se redesenhar com avanços em inovação e eficiência.

Alguns exemplos de como o Design Thinking pode ser empregado nas empresas, em qualquer área:

– Nas equipes de vendas, é possível gerar técnicas de olhar com os olhos dos seus clientes, e com isso desenvolver formas de persuadi-los melhor;

– Qualquer ponto do processo de obtenção do seu produto, até o setor financeiro, pode ter seus processos internos desenvolvidos com base na experiência do cliente;

– No núcleo de estratégia da empresa, a abordagem pode auxiliar a desenvolver formas de atender expectativas e anseios do cliente conforme a situação e época;

  • Facebook
  • Twitter
  • Pinterest
  • Gmail
  • LinkedIn

Um excelente curso para aprender a abordagem do Design Thinking como processo criativo de desenvolvimento é o curso online em Formação Inicial em Design Thinking.

Este curso foi especialmente desenvolvido e pensando para quem gosta de inovação ou quer conhecer melhor este nicho e aplicar seus conceitos nas diferentes áreas de atuação, ou seja:

– Todos os profissionais que desejam conhecer melhor o Design Thinking;

– Pessoas que queiram pensar em formas diferentes de inovação e resolução de problemas;

– Profissionais que querem se destacar no mercado como profissionais mais completos e transformar seus negócios.

Desejo desde já muito sucesso e expansão em sua empresa!

Pare de falar e comece a fazer!

Esse é meu slogan pessoal, pois acredito que a única maneira de atingirmos sucesso e resultados é partir do momento que começarmos a colocar em prática os nossos planos.

Se você gostou deste post, fique à vontade para compartilhar este assunto com seus colegas.

Se você ainda não é assinante de nossa newsletter, cadastre-se para receber este e outros artigos por e-mail, ou nos acompanhe nas mídias sociais para ficar por dentro de tudo que acontece por aqui.

  • Facebook
  • Twitter
  • Pinterest
  • Gmail
  • LinkedIn

Pin It on Pinterest

Share This